Portal Voz do Brasil

Conteúdo faz toda a diferença

Últimas notícias

Post Top Ad

Your Ad Spot

10 de jan de 2019

Vice-prefeito de Novo Acordo - TO é preso suspeito de encomendar atentado contra prefeito

Polícia prende vice-prefeito de Novo Acordo - Tocantins
Leto Moura Leitão Filho é vice prefeito de Novo Acordo — Foto: Divulgação/TSE

Vice-prefeito de Novo Acordo - TO é preso suspeito de encomendar atentado contra prefeito



A Delegacia de Investigações Criminais de Palmas, capital do Tocantins, cumpriu um mandado prisão nesta quinta-feira (10), contra o vice-prefeito Leto Moura Leitão (PRB). Ele é acusado de encomendar atentado contra prefeito do município de Novo Acordo, Elson Lino de Aguiar (MDB).



A tentativa de assassinato contra o prefeito Elson, ocorreu na última quinta-feira (9), ele foi alvejado com três disparos de arma fogo na cabeça dentro da própria casa, mas segundo informações do Hospital Geral de Palmas, o gestor não corre risco de morte. Político segue internado e está consciente e estável.

O vice Leto Moura que está sendo acusado de encomendar o atentado contra o prefeito conhecido pela alcunha de Dotozim, já foi candidato a vereador no ano de 2004 e em 2016 formou chapa com o atual gestor.

A polícia prendeu também Gustavo Araújo da Silva, acusado de ser o executor dos disparos. A investigação aponta ainda que Silva teria sido contrato por R$ 10 mil para executar o prefeito, mas o pagamento não foi efetuado. Outro homem identificado como Paulo Henrique Sousa, também foi preso, suspeito de realizar a intermediação entre o vice e o executor dos disparos.
"Isto foi planejado mais ou menos há três meses atrás. A morte do prefeito foi encomendada antes do natal, inclusive. Foi feita uma primeira tentativa, na verdade foi contratado dois indivíduos aqui de Palmas para executar o prefeito de Novo Acordo. Porém estes dois indivíduos não conseguiram ir na missão, digamos assim. Eles se deslocaram até Aparecida do Rio Negro, só que lá eles se envolveram em um problema com a Polícia Militar e eles retornaram", explicou o delegado Diogo Fonseca, que trabalha no caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Digite seu comentário

Siga-nos no Facebook

Post Top Ad

Your Ad Spot

INÍCIO